domingo, 27 de dezembro de 2015

PENSAMENTOS DA SEMANA

   
     MEUS AMADOS LEITORES...

     A semana que passou foi marcada pelo calendário Cristão, como o nascimento de Jesus Cristo (25 de dezembro), uma data celebrada em todas as Nações do planeta, que para muitas pessoas é esquecida, no sentido divino, de momento de reflexão, paz, perdão e principalmente de deixar as hipocrisias de lado e cultivar sem forçar o amor.
   Nesta semana que inicia que antecede o dia Mundial da Confraternização entre os Povos (Ano Novo), escrevo algumas reflexões que com certeza vocês leitores as podem complementar e facilmente carregarem em suas bagagens existenciais.

    O exercício da cidadania deve ser estimulado desde a infância, sempre com a presença da premissa da importância de que um verdadeiro cidadão tem responsabilidade social e um governo justo é gestado para o desenvolvimento da responsabilidade social.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

     Cada etapa traçada no planeta terra pelo ser humano delineou caminhos de progresso e desenvolvimentos, mas por ações e medidas projetadas sem analisar os impactos ambientais os resultados revelam-se no século XXI de grandes destruições de biomas e habitats, os quais afetam a sobrevivência da raça humana.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer 

     A felicidade é uma palavra pronunciada diversas vezes durante o dia, e uma análise interior possibilita afirmar que não é só a quantidade de bens, de patrimônio, diplomas, dinheiro e fortuna que a justificam, mas o maior valor é ter AMOR PRÓPRIO.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer 

     Comentar sobre as vivências históricas de uma pessoa, não é apontar os seus erros, defeitos e sim narrar o resultado de suas lutas cotidianas para superar as dificuldades econômicas, políticas, culturais, psicológicas e espirituais.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer 

     Apesar de todos os avanços tecnológicos a Terra, ainda é o único planeta, capaz de atender todas as necessidades físicas, químicas, biológicas para o desenvolvimento pleno da raça humana.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

Frank Sinatra - "Theme from New York New York" (Concert Collection)

sábado, 19 de dezembro de 2015

Individualismo

Relacionamentos acabam, a História é repleta de exemplos subjetivos e objetivos de homens e mulheres, comuns e notórios, santos e "em caminhadas". Porém, as sociedades resistiram aos obstáculos, naturais (era glacial) os causados pelas Nações em modelo de manutenção de status quo, perante as demais, as duas grandes guerras mundiais. E tantos outros, que nesse momento afligem a alma humana como as guerras civis, os refugiados, o terrorismo, as crises econômicas, as epidemias, os novos tipos de doenças, a discriminação, a prostituição infantil, o trabalho escravo, a corrupção. ACREDITO que um dos fatores é o INDIVIDUALISMO, o desrespeito aos novos modelos de núcleo familiar.E em relação ao núcleo familiar, banalizou-se o AMOR, o AFETO, sim os RELACIONAMENTOS acabam - isso é fato, mas o que é monstruoso é que genitores provoquem o fim não só do relacionamento com a parceira (o), mas com aqueles lhes amam e lhes são herança póstuma: filhos biológicos, afetivos, adotados, enteados, afiliados, adolescentes jovens (como no filme, baseado na música de Renato Russo: SOMOS TÃO JOVENS), os idosos.Sim, os relacionamentos acabam e isso na maioria das vezes é saudável, mas o maior exemplo é a continuidade do AMOR e do AFETO, verdadeiros antídotos contra o INDIVIDUALISMO e o DESAMOR. Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer.

RELACIONAMENTOS ACABAM O AMOR AOS FILHOS E ENTES QUERIDOS NÃO.


FINAL DE RELACIONAMENTOS – CONTINUIDADE DE AMOR AOS FILHOS (PARTE I)

Leitores, um tema tornou-se efetivamente relevante, diante de tantos finais de relacionamentos, no passado, hoje e talvez, esperançosamente sejam menos intensos no futuro; visto que a maioria deles demonstram a falta de AMOR e afeto, e o pior de dignidade e respeito para com o outro. Como se não bastasse o desamor e desafeto atingem os membros do núcleo familiar, de maneiras sutilmente cruéis, que até mesmo Maquiavel, pensaria duas vezes, em agir, frente ao fato de atingir os filhos, de ambos, de um dos pares, ou dos dois pares, dos animais de estimação, dos idosos.
A família, em todas as suas dimensões e variações é um núcleo fundamental na vida existencial de todo ser humano, desse núcleo depende a saúde física, mental, afetiva e espiritual de toda pessoa. Quando uma família esquece-se de preservar e cultivar o amor, o espaço é ocupado pela doença, desequilíbrios, depressão, inadequações passam a fazer parte de alguns membros da mesma. Geralmente, os filhos, são os mais vitimados, carregando os estigmas por gerações.
Nos momentos em que o núcleo familiar passa a ser um vínculo doentio sem estrutura, onde às vítimas não encontram caminhos para seguir, e muitas vezes acabam por adotarem ídolos com pés de barros, sejam eles genitores biológicos ou afetivos e aqueles que vitimam muitas vezes o fazem sem sequer perceberem, pois estão isolados no individualismo da sociedade atual. Nesse sentido cabe destacar o texto de Maria Berenice Dias, para uma leitura, análise e reflexão:

Quem lida com conflitos familiares certamente já se deparou com um fenômeno que não é novo, mas que vem sendo identificado por mais de um nome: “síndrome de alienação parental” ou “implantação de falsas memórias”. Este tema começa a despertar a atenção, pois é prática que vem sendo denunciada de forma recorrente e irresponsável. Muitas vezes, quando da ruptura da vida conjugal, um dos cônjuges não consegue elaborar adequadamente o luto da separação e o sentimento de rejeição, de traição, faz surgir um desejo de vingança. Desencadeia um processo de destruição, de desmoralização, de descrédito do ex parceiro. O filho é utilizado como instrumento da agressividade. É levado a rejeitar o outro genitor, a odiá-lo. Trata-se de verdadeira campanha de desmoralização. A criança é induzida a afastar-se de quem ama e que também a ama. Isso gera contradição de sentimentos e destruição do vínculo entre ambos. Restando órfão do genitor alienado, acaba identificando-se com o genitor patológico, passando a aceitar como verdadeiro tudo que lhe é informado. Neste jogo de manipulações, todas as armas são utilizadas, inclusive a assertiva de ter havido abuso sexual. O filho é convencido da existência de um fato e levado a repetir o que lhe é afirmado como tendo realmente acontecido. Nem sempre consegue discernir que está sendo manipulado e acaba acreditando naquilo que lhe foi dito de forma insistente e repetida. Com o tempo, nem o genitor distingue mais a diferença entre verdade e mentira. A sua verdade passa a ser verdade para o filho, que vive com falsas personagens de uma falsa existência, implantando-se, assim, falsas memórias (DIAS, MARIA BERENICE, 2015). (grifos meus)


            Leitores no próximo artigo sobre o tema Final de Relacionamentos – Continuidade de Amor aos Filhos (Parte II) escreverei sobre as dores da alma que os filhos crescidos sentem, quando nascem os filhos menores e passam a não mais receberem os mesmos afetos e cuidados. Feliz fim de semana, com muito AMOR e CARINHO.

Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer



domingo, 13 de dezembro de 2015

Algumas análises para a semana


A capacidade de pensar envolve a racionalidade de todas as ações realizadas, porém um pensar sensitivo e espiritualizado com o cosmo ultrapassa as meras fronteiras do individualismo racional, para honrar o santuário da bondade divina presente em cada ser.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

O tempo histórico é implacável em suas verdades, tanto as subjetivas e ainda mais doloridas as objetivas, probatórias, de que muitos dos avanços elogiados, aconteceram à custa do sangue de muitos inocentes, às quais poucas estátuas memoráveis são edificadas.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

Um verdadeiro ser humano, na íntegra da palavra é aquele que assume as suas responsabilidades e não foge e nem teme os riscos das mesmas, sabendo que suas atitudes e suas decisões refletirão no futuro.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

Nenhuma vivência humana tem sentido, se não houver brilho no olhar, persistência em objetivos justos, alegrias por conquistas fundamentais e comprometimento com o exercício de uma cidadania plena.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

Gastar em conferências, fóruns mundiais, cartazes, campanhas em nível local, regional e global em prol da manutenção do planeta Terra, chega a ser irônico: eis, que as Nações do mundo continuam não preservando, não conservando e nem protegendo o meio ambiente. O que fazem é apenas marketing, novos estilos de negócios, planos estratégicos de sustentabilidade, mas a Terra em si, continua agonizando.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer




sábado, 12 de dezembro de 2015

SOBRE A INDIGNIDADE DE "ALGUNS INTERNAUTAS" -II

SOBRE A INDIGNIDADE DE "ALGUNS INTERNAUTAS" -II


Leitores...
            No dia 07 de dezembro postei a primeira parte sobre o que intitulo como indignidade de "alguns Internautas", naquela ocasião relatou-se brevemente fatos já amplamente conhecidos nas redes sociais, que infelizmente revelam que o caminhar da humanidade em termos de crescimento econômico, comodidades, facilidades em todos os sentidos da vida cotidiana são inúmeras. 
         Porém, em uma análise um pouco mais aguçada nota-se que o caminhar de muitos indivíduos não seguem as mesmas trilhas de partilha: desejo de paz mundial; combate a fome; de acabar com as epidemias, com todos os tipos de violência e discriminação de qualquer espécie. 
       Uma parcela de caminhantes deixa pegadas obscuras por todos os lugares onde passam, corporações, grupos financeiros, organizações de projetos e políticas públicas e com o dinheiro que possuem compram o "conhecimento". Assim, manipulam a realidade, transformando o resto dos caminhantes em obreiros tranquilos e que alimentam com o seu labutar a máquina do século XXI, a INTERNET e suas redes sociais, seus sites - os quais deveriam ser para informar, globalizar conhecimento útil, partilhar e promover a igualdade entre os povos, fazer e cumprir os preceitos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
         Infelizmente, nem tudo o que acontece na internet é confiável, repito e saliento "alguns internautas", apenas querem manipular dados de setores econômicos, políticos e sociais de várias Nações do mundo; raquear contas bancárias, enganarem pessoas indefesas emocionalmente em sites de relacionamento - os scammers, fazerem uso indevido da imagem.
Fonte:tecmundo.com.br, 2015
        Transformando dessa maneira, um benefício tecnológico fundamental, em uma ameça, por isso, quando alguém sentir-se lesado é vital denunciar para as autoridades competentes, assim como fazer uso da própria INTERNET, essa maravilha que aproxima ideias, emoções, amizades, carinhos, compreensão e amor.Na parte III, contarei, alguns fatos interessantes, até mais, um lindo fim de semana.
Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer. 

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

NÃO AOS ATOS DE CORRUPÇÃO

            Certamente todos vocês são os meus amados (as) leitores(as) e lhes digo, que aqui no Brasil de paisagens tão belas, diversidades que complementam-se no dia-a-dia da vida de cada cidadão. Sim, um País com uma multiculturalidade que embeleza as regiões do norte ao sul do Brasil. É um povo, feliz, que batalha pelo seu salário no final do mês, que sonha em conhecer locais diferentes, que ama e chora quando o time do coração perde o campeonato (mas também quando perdem o amor de sua vida).
            É meus amados leitores, há tempos que o Brasil, pátria amada e idolatrada, passou a ser descaradamente roubada. Não por inimigos externos, mas por parlamentares brasileiros, membros do poder Executivo, Legislativo, a Presidente do País, como chefe maior, já no começo de toda essa demonstração de falta de caráter, de corrupção, de VERGONHA NACIONAL, de desrespeito com os cidadãos brasileiros, deveria ter agido como uma estadista dotada de valores éticos. 
           Fato que em nenhum momento ocorreu, a realidade é uma só, é ligar a televisão, acessar as redes sociais e sentir o quanto os políticos que estão no poder atualmente no Brasil, precisam comprar óleo de peroba e passar em suas "caras de pau", mentem, desviam recursos da saúde, educação, moradia, enfim dinheiro público, para atender interesses públicos. A presidente desrespeita a Lei de Responsabilidade Fiscal, regras, fundamentos e princípios constitucionais e governa através de medidas provisórias.
          Amados leitores, quando votamos exercemos o nosso dever e direito, em prol da DEMOCRACIA, esperando e confiando em atitudes LÍCITAS, por parte daqueles que ao assumirem o poder que lhes foi instituído por voto democrático e popular, frente a BANDEIRA NACIONAL, cantando o HINO NACIONAL, e não uma interpretação meramente teatral de como desviar dinheiro público, enganar o cidadão brasileiro e causar VERGONHA NACIONAL e REPÚDIO INTERNACIONAL.
         Amados leitores, amanhã é outro dia que expressaremos com mais alegria, e dizendo NÃO AOS ATOS DE CORRUPÇÃO.
     
Fonte:http://motivaressencialidades.blogspot.com,2015
ÓTIMO FIM DE SEMANA.
      Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

SOBRE A INDIGNIDADE DE "ALGUNS INTERNAUTAS" -I

Leitores....

     O nome do blog: Cultura do Século XXI, sugere uma evolução iniciada com a própria condição de homo sapiens sapiens. Porém, é na metade do século XX, com a plena capacidade de conhecimento na área científica, com o financiamento e interesse das grandes Nações. Destacando-se os Estados Unidos e a então, União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, países pseudamente vencedores da Segunda Guerra Mundial, vivendo e torturando a humanidade inteira, com a histórica Guerra Fria, que as tecnologias são estimuladas.
    É nessa breve contextualidade que os avanços tecnológicos, passam a servir aos Estados como espiões para a manutenção de seus poderes, - sim um Estado de vigia, de medo, de ameça de uma Terceira Guerra Mundial-, cujos malefícios seriam totalmente globais, e talvez o fim da Terra.
    Mas às opções humanistas, e destacam-se àquelas que perceberam que não é só a guerra que proporciona lucro, - a PAZ- gera riquezas, grandes Estados Nações mudaram repentinamente os seus pensares e o discurso passou a ser de sustentabilidade, de paz universal, combate às injustiças, entre tantos outros. Importantes, vitais, mas que escondem por muitos governos segundas intenções.
    É nesse sentido que as tecnologias nos anos 1990, passam a ser parte do cotidiano da vida dos indivíduos globalmente, as decisões de paz, de invasão de países que não cumprem normas humanitárias estabelecidas na Declaração Universal de Direitos Humanos, que utilizam-se de trabalho escravo, de exploração sexual, de trabalho infantil, tráfico de pessoas e de órgãos, que enfim desrespeitam as regras mínimas de uma sociedade conectada online, - a Tecnologia -, permite a obtenção das informações, a divulgação das mesmas, a separação "do joio do trigo", enfim é um meio de acessar o conhecimento e partilhar o mesmo. Também, não pode-se ser ingênuos e acreditar que todos que as mídias sociais divulgam serem os "lobos maus" na verdade sejam, na maioria das vezes, a regra do jogo esconde os verdadeiros "predadores".
    As redes sociais são um meio de partilhar conhecimento, informações que necessitam ser analisadas e filtradas. São fonte de amizades e inclusive de AMOR, e nesse sentido antecipa-se o tema que dará continuidade a próxima etapa deste breve artigo. Ressaltando, que, assim como Estados Nações fazem uso dúbio, nas redes sociais, existem um grande número de indivíduos que ainda, não perceberam que a palavra dita em uma rede social tem efeitos. Estar conectado em redes sociais é estar no mundo global, onde as palavras ditas podem gerar ao "outro" perdas e danos.
Até a próxima etapa, que a semana dê o devido sentido a palavra: paz e AMOR...


Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Para relembrar o poema: Alguém vai sofer











NO FINAL ALGUÉM VAI SOFRER

Acreditar que o sonho de amor verdadeiro é real,
que não existem barreiras e distâncias capazes de
eliminar a vontade de estar junto e amar é utopia,
é simplesmente viver um amor platônico, onde
no final alguém vai sofrer, chorar, magoar-se.
Acreditar em promessas é perder o chão, é flutuar
no ar e dar de cara no chão e sentir a pior das dores
humanas a da rejeição, da falta de amor, do carinho.
Como prosseguir uma caminhada, trilhar estradas,
sentindo o vazio e a solidão que machuca ao
olhar casais de mãos dadas, partilhando a nobreza
do amor que em um dia qualquer, sem mesmo uma
alegação de motivos, eu perdi o amor que tive, sim
foi mais um entre tantos, amores e paixões, iniciadas
no invólucro do líquido amniótico, onde essa dor, estava
presente, era um mergulho profundo na falta de amor.
Perder o amor, angústia, é um grito solitário, lágrimas
e soluços partilhados entre paredes e seres que em
devidas proporções, também sofrem por não acharem
mais o caminho do amor, do fazer amor sem medo de
que em um momento fatídico qualquer, sem motivo,
sem razão ou emoção tudo acabe, sem próximo capítulo,
e reste apenas um coração explodindo em agonia,
lágrimas salgadas e um olhar perdido no vazio, que a
indiferença do outro que se esqueceu de dizer apenas
eu sinto muito, a vida é assim, não fique dilacerando-se
o amor existe, é real, no amanhecer o sol voltará.


            Rosicler Fátima Tomaz Pereira Schäfer